14
Sáb, Dez

SDPD lança oficialmente a Carteira de Identificação da Pessoa com Deficiência

Magazines cast limit

Feminina
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times
Texto: InServer
Foto: Divulgação

Na quinta-feira (14) Barueri deu mais um passo importante no respeito e na inclusão sem limites. Foi lançada oficialmente na SDPD (Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Barueri) a Carteira de Identificação da Pessoa com Deficiência.



De acordo com o secretário da pasta, Carlos Roberto da Silva, a Carteira de Identificação se faz necessária principalmente para as pessoas com deficiências intelectuais, que, muitas vezes, não são perceptíveis no em primeiro momento.

“Isso vai facilitar o atendimento prioritário das pessoas com deficiência em qualquer estabelecimento público ou privado. Sobretudo dos autistas que muitas vezes não têm seus direitos garantidos por não apresentarem uma deficiência visível.  Hoje, Barueri dá esse importante passo como forma de respeito a esses munícipes e seus familiares”, explicou.

O novo documento é resultado da lei 2.672, de 4 de abril de 2019, de autoria do vereador Neto Amorim. “Estamos colocando em prática o exercício da cidadania, garantindo o direito de todos os munícipes. Não é apenas um simples documento, mas um reconhecimento da união dos poderes Legislativo e Executivo. Esperamos que esta ação possa trazer conforto e segurança aos que necessitam”, enfatizou o vereador. 

A partir da segunda-feira (dia 18), a SDPD disponibilizará gratuitamente a Carteira de Identificação da Pessoa com Deficiência em sua sede. Os documentos necessários são simples, basta possuir o cadastro municipal do cidadão, cadastro completo no GAPD (Gestão de Apoio À Pessoa com Deficiência) da SDPD e apresentar o laudo médico com o CID que categorize uma das seis modalidades de deficiência. A foto para a carteira de identificação poderá ser tirada na própria SDPD sem custo algum.

“A carteira não é obrigatória, mas vai facilitar muito o dia a dia da pessoa com deficiência, uma vez que terá validade de cinco anos e não será necessário obter o laudo médico a cada três meses”, completou o secretário.

Para Márcia Bueno, presidente do Grupo de Mães e Familiares de Especiais (GMFE) e idealizadora da lei, a carteira de identificação também servirá para orientar as pessoas que não possuem deficiência. “Muitas vezes em um transporte público as pessoas não cedem o assento reservado. Na fila de um mercado ou ações que temos rotineiramente sem dificuldade alguma, para a pessoa com deficiência e seus acompanhantes é muito mais difícil. Nenhuma mãe gostaria de andar com um documento provando que o filho é deficiente, mas se faz necessário. A carteira nos ajudará a tornar as coisas mais fáceis”, concluiu.

A Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência fica na rua Vereador Isaias Pereira Souto, 175 no Jardim Belval. Os telefones para contato são: (11) 4194-4939 e (11) 4194-4938.

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.